Randolfe pede quebra de sigilo bancário da Bharat Biotech

O vice-presidente da CPI da Covid, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), protocolou dois novos requerimentos na CPI nesta quinta-feira (24).  O senador solicita a quebra de sigilo fiscal da Bharat Biotech e quer ouvir a Anvisa sobre a visita técnica realizada na fábrica da farmacêutica.

“Causa espanto para todos nós, presidente, que o Governo tenha se antecipado nos procedimentos em relação à Bharat Biotech e à Anvisa e Precisa”, disse. “É uma empresa que tem sede num paraíso fiscal que pediu o adiantamento de US$45 milhões”, disse.

“São necessárias algumas providências que eu estou encaminhando a esta Comissão Parlamentar de Inquérito. Primeiro, a quebra do sigilo bancário dessa offshore, dessa empresa que tem sede em paraíso fiscal e que já aplicou um golpe no Paraguai. A quebra de sigilo fiscal, se tiverem operações dessa empresa aqui no Brasil, porque temos informações de que há operações dessa empresa também no Brasil, apesar de ser offshore”, finalizou.

Em outro requerimento, Randolfe  quer ouvir a área técnica da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) que realizou a visita de inspeção sanitária nos laboratórios da Bharat Biotech, Covaxin, em Nova Délhi. Além disso, ele solicitou os autos da visita da Anvisa à empresa.

Os pedidos ainda não têm data para serem analisados pelo colegiado. A CPI da Covid começou a delinear uma nova linha de investigação. Os senadores suspeitam de irregularidades entre o governo federal e a empresa Bharat Biotech  nas negociações de compras das doses da vacina Covaxin.

A suspeita partiu do depoimento do servidor concursado do Ministério da Saúde, Luis Ricardo que disse ao Ministério Público Federal (MPF), que havia sofrido pressão para aprovar, mesmo com irregularidades, a importação do imunizante da Índia.

O servidor é irmão do deputado federal Luis Miranda (DEM-DF). Os dois vão comparecer à CPI da Covid para prestar depoimento nesta sexta-feira (25). De acordo com eles, documentos que comprovem que o presidente Bolsonaro sabia das irregularidades serão apresentados ao colegiado.

> Luis Miranda questiona Bolsonaro: Sempre te defendi e essa é a recompensa?

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo