“Não poderia ser ministro da Saúde”, diz Otto Alencar a Pazuello

O senador Otto Alencar (PSD-BA) pressionou o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, nesta manhã de segundo dia depoimento na CPI da Covid por conta da falta de ação da pasta diante da pandemia.

O senador, que é médico, questionou Pazuello sobre seu conhecimento acerca da doença. Como o ex-ministro não conseguiu responder às perguntas, Otto rebateu. "Não poderia ser ministro da Saúde. Eu no seu caso não aceitaria, o senhor não sabe nada sobre o vírus", disse.

Otto afirmou ainda que durante os onze meses que Pazuello passou à frente do Ministério, o general não tomou providências necessárias para frear a disseminação da pandemia.

"Dava tempo de comprar suprimento, equipamentos. A sua negligência pode nos levar a uma terceira onda. Seu período foi negativo, vossa excelência seguiu o que chamamos na medicina como audiovisual, o cara que ouve vê e vai tratar do doente. Mas para tratar tem que ter verdade, honestidade, integralidade", apontou.

Otto disse ainda que Pazuello não pode dizer uma coisa e fazer outra. "Camuflar o que aconteceu, eu lamento muito o senhor ter dado declarações que não eram condizente com a realidade."

O senador também responsabilizou a pasta e o governo federal por não ter feito barreiras sanitárias desde o início da pandemia. "A cepa indiana chegou ao Brasil hoje e se não houver o controle, imagina só", ponderou.

Otto utilizou seu tempo para desaprovar a gestão de Pazuello. "Recomendo ao senhor rever com consciência a falta de protocolo com a doença que já matou mais de 400 mil pessoas. Eu respeito as Forças Armadas, mas tenho convicção que generais que conheço não fariam o papel de vossa excelência. Pode ser que esta lamentável participação sua aqui não vá macular a imagem das forças armadas, mas o senhor não teve determinação para lidar com o problema.

> Otto Alencar e Randolfe Rodrigues pressionam Pazuello

Continuar lendo