Governistas tumultuam CPI durante questionamento sobre compras de vacinas

Senadores da ala governista tumultuaram a CPI da Covid nesta quarta-feira (19), no momento em que o relator Renan Calheiros (MDB-AL) questionou o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, sobre as negociações da compra de doses dos imunizantes da Pfizer.

No momento da pergunta sobre quem não respondeu as propostas do laboratório, os senadores da base do governo interromperam Renan Calheiros. O depoente também quis interferir.  Aparentemente nervoso, Pazuello disse que Renan estava "querendo conduzir a conversa".

"Ele tenta conduzir sim! O relator perguntou várias vezes a mesma coisa para tentar induzir o depoente a responder da forma que ele quer", disse o senador Marcos Rogério (DEM-RO). "Situação para constranger o depoente", costurou Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ).

De acordo com Pazuello, o Ministério da Saúde respondeu "inúmeras vezes" à  Pfizer. A resposta é contrária às informações dadas pelo gerente-geral da Pfizer, Carlos Murillo em seu depoimento na CPI. Segundo o executivo, o governo brasileiro não resondeu as negociações e ficou dois meses sem reagiram a uma carta da empresa que oferecia vacinas. O ex-ministro se comprometeu a fornecer à CPI documentos que comprovam sua resposta.

> “Respondemos a Pfizer inúmeras vezes”, diz Pazuello

Continuar lendo