Dominguetti diz que Luis Miranda procurou Davati para tratar sobre vacinas

Luiz Paulo Dominguetti Pereira, representante da farmacêutica Davati, disse em depoimento à CPI da Covid nesta quinta-feira (1) que o CEO da empresa, Cristiano Carvalho, foi procurado pelo deputado Luis Miranda (DEM-DF) para tratar sobre intermediação de vacinas.

Em áudio exibido no colegiado, Luis Miranda diz: "Vou falar direto com o cara e  pedir toda a documentação do cara, pedir a prova de vida dele, o comprador meu já está de saco cheio disso e não vou fazer negócio. Se seu produto estiver no chão, meu comprador entende que é fato e encaminha toda a documentação necessária e bola para frente."

A fala, aponta Luiz Paulo, era uma tentativa de mediação de compra de vacinas. Membros da CPI pediram a retenção do celular do empresário para entender o contexto da mensagem. O colegiado também decidiu, a partir da gravação, que quer ouvir Cristiano Carvalho para elucidar as condições do áudio enviado por Luis Miranda.

O representante afirmou ainda que o CEO da Davati disse que Miranda estava fazendo uma denúncia na CPI enquanto negociava a intermediação da aquisição de vacinas. Ao jornal O Globo, Cristiano Carvalho negou que tenha encaminhado a mensagem para Luiz Dominguetti e que se tratava de uma mensagem antiga.

O Congresso em Foco entrou em contato com o deputado Luis Miranda, mas ainda não teve respostas. Ao ser citado, no entanto, o deputado foi à comissão e disse que iria mandar prender o depoente.

Luis Miranda alegou que o áudio exibido na CPI é de 2020 e que trata da compra de produtos dos Estados Unidos e não de vacinas. O parlamentar também explicou que o áudio foi editado e que iria à Polícia apresentar a íntegra da gravação.

Reações

A exibição do áudio causou tumulto na comissão. Senadores da base governista classificaram a fala de Luis Miranda como "grave", enquanto membros do G7 disseram que o áudio desvirtuava o foco do depoimento e que era preciso ter cuidado.

O senador Jorginho Mello (PL-SC), da base do governo, disse ao depoente para refletir se não gostaria de retificar algo em sua fala." O senhor não quer retificar alguma coisa no seu depoimento? Pra não te complicar. Faço essa recomendação. Fale com o seu advogado", disse.

Senadores lembraram que a AstraZeneca, vacina que estaria sendo negociada na denúncia de Luiz Dominguetti, tem contrato com a Fiocruz e que não seria necessária a intermediação de uma empresa terceira.

> Representante da Davati diz que Roberto Dias pediu propina

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo