Advogado envia habeas corpus ao STF para proteger Pazuello de CPI. Veja íntegra

O advogado carioca Rafael Mendes de Castro Alves apresentou um habeas corpus ao Supremo Tribunal Federal (STF)  para impedir que o ex-ministro da saúde, Eduardo Pazuello, possa ser preso ao depor na CPI da Covid no próximo dia 19 de maio.

O pedido também requer o direito do general de "preservar o seu direito constitucional de permanecer calado".

Leia na íntegra: 

A Advocacia-Geral da União (AGU) também prepara um pedido para blindar o ex-ministro.

Como exemplo, o texto o habeas corpus diz que na sessão de ontem (12) ao inquirir o ex-secretário de comunicação do governo, Fábio Wajngarten, o relator Renan Calheiros (MDB-AL)"representou pela sua prisão em flagrante, sob a alegação de que o depoente mentiu perante os membros da Comissão Parlamentar de Inquérito".

A princípio, o advogado Rafael Mendes de Castro Alves  não tem relação direta com Pazuello.

> Na CPI, Pfizer confirma que governo brasileiro não respondeu a ofertas

Thaís Rodrigues é repórter do Programa de Diversidade nas Redações realizado pela Énois - Laboratório de Jornalismo, com o apoio do Google News Initiative

Continuar lendo