Aziz descarta convocação de sócio da Precisa para CPI: “não quero outro Wizard”

O senador Omar Aziz (PSD-AM), descartou a possibilidade da convocação do sócio-gerente da Precisa Medicamentos, Francisco Maximiano, nos próximos dias, para a CPI da Covid. De acordo com o presidente da Comissão, o empresário só será convocado quando não estiver sob resguardo de Habeas Corpus (HC) concedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF). “Eu não quero outro Carlos Wizard aqui”, disse Aziz.

O empresário Carlos Wizard compareceu à CPI da Covid na última semana, mas não respondeu a nenhuma das perguntas dos senadores por dispor do recurso do STF. O depoimento do sócio da Precisa se encaixa na linha da investigação das negociações irregulares de compras de vacinas pelo Ministério da Saúde.

O depoimento de Maximiano estava marcado para a última quinta-feira (1), mas foi substituído pela oitiva de Luiz Paulo Dominguetti, policial militar  e suposto representante da empresa Davati Medical Suppl., Ele denunciou ao jornal Folha de S. Paulo o pedido de propina de US$ 1 por dose da vacina AstraZeneca pelo então diretor do departamento de logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias, que depõe à CPI nesta quarta (7).

Os senadores trabalham na investigação de uma possível intervenção do líder do governo Bolsonaro na Câmara dos Deputados e ex-ministro da Saúde, deputado Ricardo Barros (PP-PR), na pasta. O dono da Precisa estaria entre a influência. Maximiano também se apresenta como o dono da Global Medicamentos que está envolvida em outras investigações de inconstâncias entre a empresa e o Governo Federal.

Senadores da base governista discordam da posição do presidente Omar Aziz. O senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) chegou a dizer a jornalistas na última quinta (1)  que o depoimento de Maximiano é importante para “esclarecer” as acusações ao empresário. O parlamentar também justificou que é direito de Maximiano o Habeas Corpus do STF. “Quem garante que ele não vai falar?”

> Proposta de contrato da Precisa foi enviada para e-mail pessoal de militar 

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo