Senadores aprovam requerimentos em sessão tumultuada

Com quase um mês de intensas reuniões, a CPI da Covid vai iniciar uma nova fase de oitivas. Em sessão deliberativa nesta quarta-feira  (26), os senadores analisaram novos requerimentos que convocam governadores, assessores e reconvocam o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello e o atual chefe da pasta, Marcelo Queiroga.

A Comissão teve os trabalhos iniciados às 10h15, mas às 10h19 o presidente Omar Aziz (PSD-AM)  suspendeu os trabalhos para uma reunião "secreta" entre os parlamentares da CPI.  A reunião foi para selar acordos sobre a votação dos requerimentos.

Ao retornarem para a Sessão, os senadores divergiram sobre o acordo fechado entre eles. Houve discussão entre os parlamentares. 

Outros requerimentos foram apresentados, entre eles  consta um pedido do vice-presidente do colegiado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), para convocar o presidente da República. Ainda não há definição para a apreciação deste pedido.

Nesta quinta-feira (26), o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, será o depoente da Sessão.

Nas redes sociais, Aziz disse que a “meta continua sendo punir os equívocos e garantir a compra de vacina”. E concluiu: “Essa é a justiça que o Brasil merece”.

Os trabalhos da CPI da Covid iniciaram em 28 de abril. Até o momento, os parlamentares ouviram os ex-ministros da Saúde do governo Bolsonaro - Henrique Mandetta, Nelson Teich e Eduardo Pazuello - além do atual chefe da Pasta, Marcelo Queiroga. Na terça foi a vez da secretária de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, conhecida como capitã cloroquina, prestar depoimento.

> “Pênis na Fiocruz” viraliza nas redes após áudio de Mayra Pinheiro em CPI

> À CPI, senador diz que atriz pornô Mia Khalifa conspirou contra cloroquina

 

Continuar lendo