CPI da Covid não tem mulheres entre os integrantes

Não há nenhuma mulher entre os 11 senadores que farão parte da CPI da Covid no Senado Federal. No total, a Casa conta com 12 senadoras em suas 81 cadeiras - o que equivale a cerca de 15%.

A instalação da CPI da Covid aconteceu nesta terça-feira (13), após leitura do requerimento por parte do senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), presidente da Casa. Nesta quarta (14), o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) referendou, por dez votos a um, a decisão do ministro Luís Roberto Barroso que obrigou a instalação da comissão.

Em março, o Senado criou a figura da líder da bancada feminina - cargo atualmente ocupado pela senadora Simone Tebet (MDB-MS). A liderança possui todas as prerrogativas oferecidas para líderes de partido ou bloco parlamentar — como possibilidade de orientar votações e de participar do colégio de líderes do Senado. A líder da bancada feminina tem também a prerrogativa de apresentação dos destaques na tramitação dos projetos.

A definição das vagas é feita pelas lideranças partidárias que têm direito a assento na comissão - o que é definido pelo princípio da proporcionalidade. Das 12 senadoras, oito integram partidos que indicaram membros para a CPI.

Continuar lendo