Oposição quer ouvir Drauzio na CPI; governistas pedem Doria

A CPI da covid já recebeu, antes mesmo da primeira votação sobre planos de trabalho, cerca de 220 requerimentos para depoimentos e convites para esclarecimento de fatos. Um dos convites é direcionado ao oncologista Dráuzio Varella, que também é colunista do jornal 'Folha de S. Paulo' e apresentador na TV Globo. O médico paulista aparece como um dos convidados em um requerimento do senador Humberto Costa (PT-PE), parte da oposição na comissão.

O nome de Dráuzio Varella veio junto a outros médicos, infectologistas e estudiosos com ação reconhecida durante a pandemia: a pesquisadora Natália Pasternak, do Instituo Questão de Ciência, aparece no mesmo pedido, junto ao primeiro presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Gonzalo Vecina Neto, o ex-ministro da Saúde José Gomes Temporão e a pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Margareth Dálcomo. Todos estes têm opiniões que são contrárias à maneira como a pandemia vem sendo tratada pelo governo – como o caso de Temporão, que defendeu uma postura do país em prol da quebra de patentes das vacinas.

"Os convidados conhecem a situação e as políticas públicas que deveriam ter sido aplicadas", justificou Humberto Costa em seu pedido. "Alguns, por serem representantes de gestores de saúde, inclusive, ex-ministro da Saúde, e, outros, por serem médicos, biólogos, acadêmicos e/ou cientistas de grande respeitabilidade nacional e internacional, certamente contribuirão para que os integrantes desta Comissão possam avaliar os fatos com a profundidade que merecem."

Convite da base de Bolsonaro

Já o senador Marcos Rogério (DEM-RO) apresentou nesta quarta-feira um pedido para que João Doria (PSDB), governador do estado de São Paulo, compareça à CPI para prestar depoimento. O governador tem antagonizado as ações do Palácio do Planalto, seja em ações contra a pandemia, seja na produção e distribuição de vacinas.

O objetivo da convocatória, argumenta o parlamentar, é analisar o colapso de insumos para o combate à covid no estado do Amazonas, assim como no enfrentamento da pandemia pelo governo federal – para isso, o governador paulista teria muito a colaborar. "Diante deste contexto, pensamos que a convocação supracitada será de importância singular para que exponha sua atuação e seus conhecimentos sobre os fatos acima relacionados, o que, por si só, justifica a convocação para essa CPI", escreveu Marcos Rogério.

Até o início desta noite, havia requerimentos direcionados a diversas pessoas: o ex-assessor do ministro Eduardo Pazuello, Markinhos Show, era alvo de dois requerimentos; o próprio general é alvo de 12 pedidos; Nelson Teich, de cinco. Luiz Henrique Mandetta, que deve prestar depoimento na próxima terça-feira (4), já tem seis pedidos em seu nome.


> Por falta de acordo, “PL da grilagem” é retirado de pauta
> Veja a íntegra dos requerimentos apresentados na CPI da Covid

Continuar lendo