Com apoio de Bolsonaro, Lira é eleito presidente da Câmara

O deputado Arthur Lira (PP-AL) foi eleito em primeiro turno nesta segunda-feira (1°), por 302 votos, presidente da Câmara dos Deputados pelos próximos dois anos. O candidato era considerado o favorito da disputa e recebeu o apoio do presidente da República Jair Bolsonaro.

Nas últimas semanas, partidos que apoiavam seu principal adversário Baleia Rossi (MDB-SP), como DEM e PSL, anunciaram a saída do bloco. O PSL entrou formalmente no bloco de Lira e o DEM optou pela neutralidade, mas com uma maioria a favor do congressista do PP.

O emedebista teve 145 votos, em seguida ficaram Fábio Ramalho (MDB-MG), com 21 votos, Luiza Erundina (Psol-SP), com 16 votos, Marcel Van Hatten (Novo-RS), com 13, André Janones (Avante-MG), com três, Kim Kataguiri (DEM-SP), com dois, e General Peternelli (PSL-SP), com um.

O deputado do PP fez um aceno a Baleia Rossi. "Quero agradecer, para encerrar, ao deputado Baleia Rossi, meu amigo, talentoso e habilidoso líder, presidente nacional de um partido como o MDB. O deputado Baleia ajudou com sua candidatura o debate democrático. Eu gostaria de agradecer ao deputado Baleia Rossi. Finda a disputa, todos somos nós, representantes de um só povo, o povo brasileiro".

Sobre o agora ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ), principal articulador da candidatura de Baleia, Lira disse: "quero também destacar a gestão do presidente Rodrigo Maia. A história irá julgar seu legado"

E completou: "presidente Rodrigo, nenhuma diferença ou discordância de nossa parte nunca será maior do que os pontos que nos unem e nossas convergências em torno daquilo que todos desejamos para um Brasil mais justo e melhor para a nossa gente".

O deputado afirmou que vai trabalhar em sintonia com o novo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para construir uma lista de projetos prioritários para o Legislativo.

"Irei propor ao novo presidente do Senado uma ideia geral que chamo de 'Pauta Emergencial', para encaminharmos os temas urgentes que exigem decisões imediatas. O que fará parte dessa pauta? Não serei eu que irei dizer. Seremos nós, todos nós, todas as instâncias desta Casa, o colégio de líderes, as bancadas, respeitando a proporcionalidade. E iremos travar esse debate com os demais poderes. De forma transparente. E coletiva. Sempre coletiva."

O novo presidente da Câmara falou sobre dar prioridade para reforma econômicas, mas não citou nominalmente a reforma tributária e nem a administrativa.

Líder do Centrão, o deputado alagoano está no seu terceiro mandato como deputado federal. Ele votou com o Governo Federal em 88% das votações, segundo informações do Radar do Congresso. Lira também é o deputado que mais se ausentou nas sessões em 2020, registrando apenas 68% de assiduidade.

O deputado responde a pelo menos sete processos criminais, entre eles estão acusações de corrupção. Ele foi a grande aposta do governo Bolsonaro para liderar a Casa para que pautas de interesse do Governo avancem.

Fazem parte do bloco que sustentou a eleição de Lira os partidos PP, PSD, PL, PSL, Avante, Patriota, Podemos, Republicanos, PSC, PTB e Pros.

>Maia diz a aliados que deixará o DEM. Líder vê apenas “desabafo”

>Mercado inibe Maia a despachar impeachment, diz aliado

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!