Chico Rodrigues deve pedir licença do mandato para evitar cassação

O senador Chico Rodrigues (DEM-RR) deve tomar a iniciativa de pedir licença do mandato por quatro meses. Aliados do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e do próprio senador de Roraima acreditam que o pedido deve ser formalizado até esta terça-feira (20). O presidente do Senado fará um pronunciamento sobre o episódio caso o pedido de licença seja confirmado.

As principais informações deste texto foram enviadas antes para os assinantes dos serviços premium do Congresso em Foco. Cadastre-se e faça um test drive.

Se o senador se afastar do mandato, quem assume é o seu filho e primeiro suplente, Pedro Rodrigues (DEM-RR). Chico Rodrigues pediu nesta segunda-feira (19) para sair do Conselho de Ética do Senado, que deve julgar um pedido de cassação de seu mandato.

>Defesa de senador diz que dinheiro nas nádegas era para pagar funcionários

O congressista também deve pedir afastamento das atividades partidárias. O acordo para a licença do senador foi construído pela cúpula do DEM para evitar que o caso respingue nos candidatos do partido nas eleições municipais.

O senador foi flagrado na última quarta-feira (14) com dinheiro nas nádegas durante a Operação Desvid-19, que apura desvios de recursos da saúde em Roraima. Na última quinta-feira (15) ele foi destituído da vice-liderança do governo. O ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o afastamento do congressista por 90 dias. A decisão foi remetida para análise do plenário do Supremo em sessão marcada para a próxima quarta-feira (21). Com o pedido de licença do mandato, a ação do STF deve perder objeto.

>Senador encontrado com dinheiro nas nádegas é um dos mais fiéis a Bolsonaro

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!