Centrão quer pegar carona em pautas sociais

O Centrão, grupo de deputados que varia o apoio entre governo e oposição de acordo com os interesses partidários, querem usar o apoio à pautas sociais como marketing. A ideia é seguir a série de vídeos que os partidos divulgam em conjunto.

> Bolsonaro se reúne com deputados do Centrão para debelar insatisfação

Até o momento são dois vídeos disponíveis no site do grupo. Pagam pela produção do conteúdo os partidos DEM, Solidariedade, PL, Avante e PP. Além deles frequentam as reuniões do Centrão as siglas MDB, Republicanos e PSD.

“Vamos esperar passar os projetos atuais do Congresso e começar a focar em pautas sociais”, disse o presidente do Solidariedade, Paulinho da Força (SP), ao Congresso em Foco.

O Centrão é associado ao fisiologismo na Câmara, prática de trocas de favores para beneficiar interesses privados em detrimento dos interesses da sociedade.

Há um projeto de lei de Tabata Amaral (PDT-SP) que amplia e insere na Constituição o Bolsa Família. A ideia foi apresentada junto com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), principal anfitrião das reuniões do Centrão.

> Deputados cobram fatura da reforma da Previdência e ameaçam Bolsonaro

> Maia e Tabata apresentam pacote de combate à pobreza da Câmara

CentrãoDEMPaulinho da ForçaRodrigo MaiaSolidariedadeTabata Amaral