Ataque a tiros contra Cid adia jantar de Davi Alcolumbre e Lula

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não conseguiram agendar reunião nesta semana em Brasília. A intenção era que o encontro acontecesse na quarta-feira (19), mas Alcolumbre centrou as atenções para o senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE).

O pedetista foi baleado ao tentar entrar em um piquete organizado por policiais militares grevistas em Sobral (CE).

O líder do PT no Senado, Rogério Carvalho (SE), disse ao Congresso em Foco que não houve compatibilidade de agenda entre os dois e disse que a conversa seria um jantar com a participação de mais senadores. "A ideia era reunir também Kátia Abreu [PDT-TO], Omar Aziz [PSD-AM], Nelsinho Trad [PSD-MS] e vários senadores. Mas faremos quando ele [Lula] voltar para Brasília".

Zelotes

Lula estava em Brasília desde a noite de segunda-feira (17). Passou a terça-feira (18) reunido com as bancadas do PT na Câmara e no Senado. Nessa quarta,  prestou depoimento à Polícia Federal no âmbito da Operação Zelotes. O petista saiu da capital federal nesta quinta-feira (20).

> Gleisi diz que Haddad tem “função nacional” e não vai tentar prefeitura

Alcolumbre foi eleito presidente do Senado tendo como principal articulador Onyx Lorenzoni, então homem-forte e chefe da Casa Civil do governo de Jair Bolsonaro.

É a primeira vez desde 2017 que Lula visita Brasília  e a primeira reunião com as bancadas no Congresso Nacional após sair da prisão.

> Bolsonaro tenta reduzir poder do DEM ao esvaziar pasta de Onyx

>Opinião: Lula presidente em 2022? O caminho jurídico ainda é longo

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!