Após ofensas a Alexandre de Moraes, deputado deixa vice-liderança na Câmara

O deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ) anunciou nesta quarta-feira (8) que vai deixar o cargo de vice-líder do governo na Câmara. Em sua conta oficial do Twitter, o deputado esclareceu que as opiniões que tem sobre o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), não correspondem com as do presidente Jair Bolsonaro.

> Investigado pelo STF, deputado ataca Alexandre de Moraes: “Canalha”, “lixo”

Na segunda-feira (7), o deputado publicou um vídeo em que xinga e direciona críticas e ofensas ao ministro Alexandre de Moraes. Na gravação, Otoni também diz que o ministro "é a latrina da sociedade brasileira" e "esgoto do STF". Segundo o deputado, após o conhecimento do vídeo pelo Planalto, recebeu uma ligação "em nome" do ministro -chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Luiz Eduardo Ramos, informando a necessidade de "substituições na vice-liderança".

Otoni de Paula é investigado pelo STF no Inquérito que apura atos pró-ditadura, no qual o ministro é relator. Mesmo afastado da vice-liderança do governo na Casa, o parlamentar disse a relação que possui com Bolsonaro será a mesma. "Minha lealdade ao PR em nada mudou.Nunca precisei de cargos ou de tratamentos especiais para ser leal, aliás nunca os tive", escreveu.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!