“Ambiente para as reformas na Câmara está maduro”, diz Lira

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse pelas redes sociais que a aprovação da MP da desestatização da Eletrobras com 313 votos a favor e 166 contrários permite "várias reflexões". Para o deputado, o total de votos favoráveis "comprova que o ambiente para as reformas na Câmara está maduro, sólido e sedimentado".

A Casa aprovou na quarta-feira proposta que aberta a possibilidade de que a maior parte das ações da Eletrobras sejam vendidas ao mercado e não mais de controle da União.

"O quórum necessário foi superado em margem contundente e incontestável", apontou Lira. "Reflete um sentimento de um espectro reformista que é amplo e que se faz ouvir e é respeitado em todas as instâncias e na tramitação de todos os projetos, sem nenhum prejuízo para o tenaz e crucial papel exercido pelas minorias. A Câmara é de todos", disse.

Apesar de ter dito que apresentaria, ao lado do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), o novo texto da reforma tributária ainda essa semana, não houve avanços na matéria. Ontem, em evento a empresários, Pacheco disse que a aprovação de uma reforma que garanta a desburocratização e segurança jurídica para o investidor exige ousadia, mas também cautela.

O presidente do Senado defendeu que o relatório aprovado na comissão mista da reforma tributária, do deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), seja incorporado à PEC 110, acelerando a aprovação da medida. “Meu compromisso é trabalhar incessantemente para que tenhamos uma reformulação do sistema tributário nacional ainda em 2021”.

> “Dia seguinte à aprovação da reforma administrativa será caos absoluto”, diz especialista

Continuar lendo