Alexandre Frota e Eduardo Bolsonaro trocam ofensas pornô na CPI das Fakes News

Durante audiência na CPI mista das Fake News, o líder do PSL na Câmara, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), trocou farpas pouco usuais com o deputado Alexandre Frota (PSDB-SP). De um lado, Eduardo relembrou do passado de Frota, que já atuou em filmes pornôs. Do outro, Frota rebateu afirmando que Eduardo gostava de assisti-lo.

Veja o vídeo:

> Ao vivo: Alexandre Frota vai pra cima de Bolsonaro na CPMI das Fake News

O filho do presidente da República chegou à comissão e logo se dirigiu à presidência da Mesa para pedir a palavra. Ele já começou atacando. "Só a presença do Alexandre Frota aqui já é um escárnio da população brasileira", iniciou Eduardo. "Eu conheci o senhor quando o senhor mendigava carona para sair com o presidente Jair Bolsonaro", disse.

Na sequência os parlamentares começaram a se engalfinhar nos microfones. "O que se passa na sua cabeça?", questionou Eduardo. "O que se passa na minha cabeça só interessa a mim, não a você", rebateu Frota.

Os deputados passaram então, a apelar para insinuações sexuais:

Eduardo Bolsonaro: "O senhor era menos promíscuos quando só fazia filme pornô";
Alexandre Frota: "Você gosta, né?";
EB: "Quem sabe voltando a ser ator pornô...";
AF: "Que tu gosta";
EB: "Não gosto, não";
AF: "Tu gosta que eu sei".

Minutros, Eduardo Bolsonaro se retirou do plenário da comissão. Alexandre Frota o chamou de "moleque mimado".

Essas não foram as únicas insinuações sexuais que os deputados protagonizaram. Alexandre Frota também relembrou a fake news que acusava o então candidato a presidência da República, Fernando Haddad (PT), de pretender espalhar nas escolas "mamadeiras de piroca".

Alexandre Frota também divulgou um post de um perfil falso, atribuído de maneira equivocada ao escritor Olavo de Carvalho, em que o autointitulado filósofo teria dito que chuparia o "c* do Caetano Veloso" se o presidente Jair Bolsonaro se envolvesse em caso de corrupção.

A mensagem foi erradamente creditada a Olavo de Carvalho.

 

 

 

 

 

 

 

 

> Bolsonaro financia linchamentos virtuais, afirma Frota na CPMI da Fake News

Catarse

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!