Aécio e Carla Zambelli são eleitos presidentes de comissões da Câmara

O deputado mineiro e ex-presidente do PSDB Aécio Neves foi eleito nesta sexta-feira (12) presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CREDN) da Câmara. Foram 25 votos a favor do tucano e seis brancos.

A definição do comando das comissões aconteceu na terça-feira (9) durante reunião entre o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), e líderes partidários. É a primeira vez que o tucano assume um posto de destaque desde maio de 2017, quando foi envolvido nas delações da JBS. 

Também nesta sexta, a deputada  Carla Zambelli (PSL-SP) foi eleita presidente da Comissão de Meio Ambiente. A congressista do PSL costuma repercutir o discurso do presidente Jair Bolsonaro de que as organizações não governamentais  (ONGs) mentem sobre o aumento do desmatamento.

A deputada também já acusou sem provas ONGs de queimarem as florestas da Amazônia. “ONGs, que supostamente deveriam estar protegendo, estavam colocando fogo na Amazônia para criminalizar um governo que é novo, de direita”, disse a deputada em um evento da Organização das Nações Unidas (ONU) em 2019.

O PSL também tem o comando da Comissão de Constituição e Justiça, com Bia Kicis (DF), e da Agricultura, com Aline Sleutjes (PR).

Também foram os eleitos nesta sexta os deputados Bacelar (Podemos-BA) como presidente da Comissão de Turismo, Felipe Carreras (PSB-PE) como coordenador da Comissão de Esportes e  Waldenor Pereira (PT-BA) no comando da Comissão de Legislação Participativa.

A Comissão de Relações Exteriores também era almejada pelo PT e pelo PSL, as duas maiores bancadas da Câmara. O PSL comandou o colegiado em 2019, com Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), e tentou manter o controle em 2021.

Lira comunicou há duas semanas a deputados do PSL que o comando da comissão seria dado ao mineiro. Integrantes do partido veem nisso uma quebra de acordo já que o presidente da Câmara prometeu em sua campanha respeitar a proporcionalidade. O PSL tem 20 deputados a mais que o PSDB.

Aécio negociou diretamente com Lira a presidência da comissão. Os dois são próximos e o deputado do PP tem ajudado o mineiro na guerra contra o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Ainda que o partido tenha ficado formalmente no bloco de Baleia Rossi (MDB-SP), Aécio levou muitos votos do PSDB para Lira. O mineiro tem ficado longe dos holofotes desde que foi flagrado no escândalo da JBS em 2017, mas nos últimos dias ele tem ensaiado um retorno ao centro do debate político.

Continuar lendo