Advogado de Marconny pede suspensão do depoimento à CPI da Covid

A defesa de Marconny Ribeiro de Faria, indicado como suposto lobista da Precisa Medicamentos e ligado ao filho 04 do presidente, Renan  Bolsonaro, solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a suspensão do depoimento dele à CPI da Covid-19, marcado para esta quinta-feira (2).

O advogado alega que não teve acesso aos documentos de convocação do depoente na CPI e que Faria não foi formalmente intimado a comparecer na comissão.

Mais cedo, a cúpula da CPI decidiu acionar o STF para garantir a condução coercitiva do lobista. A polícia legislativa continua na busca pelo o depoente, que está com o paradeiro não identificado. Os senadores encontraram um elo que liga o advogado ao filho 04 do presidente Jair Bolsonaro, Jair Renan.

A defesa pede que o mesmo seja colocado na condição de investigado, para assegurá-lo à prerrogativa de não prestar o juramento de dizer a verdade e permanecer em silêncio. Ele já possui um habeas corpus concedido pelo Supremo que o garante isso.

“A determinação de comparecimento do paciente perante a CPI na condição de testemunha poderá causar graves violações aos direitos mais elementares do paciente, notadamente ao direito da não autoincriminação e o direito ao silêncio, que compreende defesa técnica e autodefesa”, alega a defesa.

A CPI também estuda um pedido de prisão preventiva dele. "Estamos procurando a localização dele em alguns endereços de Brasília e caso não consigamos localizar ele, vamos pedir a prisão preventiva", Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Médico volta atrás

O atestado médico concedido ao lobista da Precisa Medicamentos, Marconny Faria, foi revisto pelo médico que analisou suas alegadas queixas. De acordom com os senadores, o médico responsável por ter dado o atestado original disse que prestaria informações necessárias à CPI caso necessário.

O lobista da Precisa Medicamentos é uma das figuras-chave para compreender o esquema de compras planejado pelo governo da vacina covaxin. A proposta, já cancelada devido às irregularidades, envolveria o sobrepreço do valor da vacina, e teria a operação do líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR).

Nesta quarta-feira, descobriu-se também que Marconny auxiliou na criação de uma empresa de Jair Renan Bolsonaro, o filho "zero quatro" do presidente Jair Bolsonaro.

Lobista falta a depoimento, e CPI pede ao STF “condução sob vara”

Você já pode votar no Prêmio Congresso em Foco 2021

 

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo