MPF pede afastamento de deputado que usou placa oficial irregular em trio elétrico

O Ministério Público Federal ajuizou uma ação civil pública contra o deputado federal Boca Aberta (Pros-PR). Na ação, o MPF pede o afastamento do mandato do deputado e de seu filho - deputado estadual no Paraná. O que motivou a ação foi a caracterização indevida de veículos particulares com placas oficiais irregulares da Câmara dos Deputados e seu uso para promoção pessoal.

> Campeão de processos, deputado diz ter orgulho de ser investigado

Deputado Boca Aberta (Pros/PR). Foto: Michel Jesus/Ag. Câmara

Segundo o MPF, Boca Aberta confeccionou e utilizou em automóveis particulares dispositivo de iluminação vermelha intermitente e de alarme sonoro (conhecidos como “giroflex”) de forma indevida. Além disso, caracterizou seu veículo com as cores das viaturas da Polícia Militar do Paraná, “de modo a ludibriar muitos cidadãos desinformados”, participando do que ele chamou de “blitz da saúde”.

O deputado também colocou placas especiais em seus veículos particulares, simulando placas oficiais da Câmara dos Deputados. As placas usadas por Boca Aberta, entretanto, não são regulamentadas pela Câmara.

Um dos veículos caracterizado de forma indevida, conhecido como “Freddy Krueger”, era usado pelo filho do deputado como um “trio elétrico” em seus eventos políticos em Londrina e região, reforçando a prática de promoção pessoal indevida.

O MPF requer, de forma imediata, o afastamento de “Boca Aberta” do mandato atual e pede a suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos.

Em suas redes sociais, o deputado publicou um vídeo em que diz que esta é uma ação conjunta entre políticos e o Ministério Público para impedir sua candidatura à prefeitura de Londrina. Ele também atacou a imprensa e jornalistas que revelaram o uso irregular da placa.

> Boca Aberta é suspenso da Câmara por 6 meses

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!