Mercado e Congresso reagem à possível saída de Moro do governo

Com a permanência do ministro da Justiça e Segurança Pública no governo Bolsonaro ainda considerada incerta, parlamentares alinhados a Sergio Moro subiram no Twitter a hashtag #FicaMoro. Em tuíte apagado minutos depois, a deputada Carla Zambelli (PSL-SP) divulgou a hashtag e pediu: “Ministro @SF_Moro Por favor, fica!”. Em seguida, ela publicou outra mensagem afirmando que o ministro não deixará o cargo.

As redes bolsonaristas pedem que o ministro não deixe o governo. Segundo a Folha de S.Paulo e O Antagonista, Moro pediu demissão por não concordar com a demissão do diretor-geral da PF, Maurício Valeixo. O presidente e o ministro se reuniram mais cedo no Palácio do Planalto. A assessoria de Moro, no entanto, não confirma que o ministro tenha feito o pedido. A PF também não confirmou a troca no comando da corporação.

O tom entre muitos congressistas é crítico ao presidente Jair Bolsonaro. Para a ex-líder do governo no Congresso e atual líder do PSL na Câmara, Joice Hasselmann (SP), Bolsonaro tentou demitir o diretor-geral da Polícia Federal, mas voltou atrás. “A reação foi pesada e BOLSONARO AMARELOU. Moro é maior que Bolsonaro. Simples assim”, escreveu ela no Twitter.

Um dos líderes do movimento “Muda Senado”, que defende a Lava Jato, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) também comentou as notícias. “O governo prometido por Bolsonaro acabou. O plano liberal de Guedes e o plano de combate à corrupção de Moro foram derrotados pela pandemia, rachadinhas e pelo casamento com o Centrão. Resta a ignorância boçal de Weintraub e Ernesto. E alguns generais tentando evitar o desastre”, escreveu ele, que é delegado da Polícia Civil de Sergipe.

O senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) disse estar acompanhando o desenrolar dos fatos. Ele disse que sua admiração por Sérgio Moro cresceu ainda mais ao perceber que ele não aceita ser ministro a qualquer preço. “Um homem admirável que não cede nos seus princípios.”

Reações do mercado e da oposição

Logo após as primeiras notícias dando conta da saída de Moro do cargo, a Bolsa caiu 2%, a cerca de 79.000 pontos, e o dólar comercial, que já vinha em trajetória de alta, bateu em R$ 5,49.

Mesmo sem qualquer confirmação sobre a eventual saída do ministro, alguns deputados da oposição comemoraram os rumores sobre a demissão de Moro.

O Governo com ou sem Moro é um desastre. O tal ministro já não tinha função ou talento algum para exercer a pasta. Se gabava de farelos, nunca elaborou grandes planos para o Brasil no que tange a Justiça. Saindo não fará a menor diferença mesmo. Um vaidoso egocêntrico sem legado”, disse a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ).

> Cadastre-se e acesse de graça, por 30 dias, o melhor conteúdo político premium do país   

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!