MDB critica “açodamento” na prisão de Temer e defende inocência do ex-presidente

Em nota divulgada há pouco, o comando nacional do MDB criticou a prisão do ex-presidente Michel Temer e do ex-ministro Moreira Franco com base em delação da Lava Jato.  Para o partido de Temer, houve açodamento na decisão do juiz Marcelo Bretas, do Rio. Segundo a legenda, que é presidida pelo ex-senador Romero Jucá (RR), outro investigado na Lava Jato, nenhum dos dois emedebistas cometeu qualquer irregularidade.

Veja a íntegra do comunicado:

"O MDB lamenta a postura açodada da Justiça à revelia do andamento de um inquérito em que foi demonstrado que não há irregularidade por parte do ex-presidente da República, Michel Temer e do ex-ministro Moreira Franco. O MDB espera que a Justiça restabeleça as liberdades individuais, a presunção de inocência, o direito ao contraditório e o direito de defesa."

A Polícia Federal cumpre oito mandados de prisão.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!