Lula e Boulos são denunciados por invasão de imóvel pelo MP

O Ministério Público Federal (MPF), em São Paulo, denunciou o ex-presidente Lula e o coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos pela invasão do apartamento tríplex do Guarujá, em abril de 2018. De acordo com o Ministério, os dois devem respondem por dano de propriedade. As informações são do jornal O Globo.

Presidente do BNDES rebate suspeitas de Bolsonaro sobre auditoria de R$ 42 milhões

Segundo as informações obtidas pelo jornal, o MPF considerou falas ditas por Lula,  no início de 2018, quando teve o recurso negado e a pena aumentada para 12 anos e um mês de prisão. Em um discurso feito em São Paulo ele disse ao "pessoal do Boulos" para ocupar o triplex. "Se eles me condenaram me deem pelo menos o apartamento. Eu até já pedi para o Guilherme Boulos mandar o pessoal dele ocupar aquele apartamento. Já que é meu, ocupem", disse Lula na época. Depois da prisão do ex-presidente, o apartamento foi ocupado por um grupo vinculado ao MTST. Atualmente, o processo do MPF corre em sigilo.

De acordo com o MPF  Lula e Boulos devem responder por dano de propriedade. Esse crime, prevê pena de seis meses a dois anos para quem "destruir ou danificar" coisa própria que está em poder de terceiro por decisão judicial.


Nas redes sociais, Guilherme Boulos comentou a ação do Ministério e a chamou de "nova farsa do triplex".

Em outro documento, o procurador Thiago Lacerda Nobre recomenda à Justiça o desmembramento do processo e que o ex-presidente responda individualmente. "Assim, em atenção ao princípio constitucional da rápida duração do processo, e visando a imprimir celeridade no feito, posto se tratar de delito apenado com pena branda, e cujos fatos remontam a abril/2018, requer seja recebida, desde logo, a denúncia em relação a Lula, e por conseguinte, promovido o desmembramento do feito", conclui o procurador em um trecho do documento.

Após a soltura de Lula, no ano passado, Boulos, candidato as eleições presidenciais de 2018 pelo Psol, firmou uma posição de apoio e proximidade ao ex-presidente e ao Partido dos Trabalhadores (PT). No final do ano passado, em uma postagem nas redes sociais, Boulos compartilhou uma foto com Lula seguida de um texto em que celebrava a soltura do ex-presidente.  "A libertação de Lula marca o primeiro passo para a reparação de uma injustiça e o inicio da derrota de Sergio Moro e seu bando. Foi uma vitória da esquerda brasileira, depois de duros golpes nos últimos anos ", diz trecho da postagem feita em novembro do ano passado.

Autoridades planejaram 64 voos da FAB com no máximo 3 passageiros em 2019

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!