Governador interino do RJ diz que vai focar no combate à covid-19

O governador interino do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC), realizou uma reunião de trabalho com o secretário de Saúde Alex Bousquet e equipe.

"Não podemos deixar que nada tire nosso foco da pandemia. Saúde é prioridade, por isso, o acompanhamento sistemático para manter nossas ações na capital e no interior. Vamos unir nossos esforços com outras esferas de poder e trabalhar com diálogo e parceria, além de reforçar os instrumentos de controle e transparência", disse.

O encontro aconteceu no sábado (29), um dia depois de o governador Wilson Witzel ser afastado por 180 dias após decisão do ministro Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Também no sábado, o governador afastado precisou ser internado.

“O governador afastado do estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, deu entrada na manhã deste sábado (29/08) no Hospital Copa D’Or. Após ser atendido e passar por exames, foi diagnosticado com infecção, medicado e liberado em seguida, retornando para o Palácio Laranjeiras”, disse o governo por meio de nota.

> STJ determina afastamento de Witzel e prisão de pastor Everaldo

Witzel e a primeira-dama estão entre os denunciados à Justiça pela Procuradoria-Geral da República (PGR), que pediu seu afastamento. A acusação inclui o recebimento de propina por meio de contratos entre o escritório de advocacia de Helena Witzel e empresários que teriam sido favorecidos em contratações do estado.

Em pronunciamento à imprensa na sexta-feira (28), o governador afastado disse que a decisão não se justifica e afirmou que irá recorrer .

Apesar de não estar entre os denunciados, o vice-governador foi alvo de um dos 82 mandados de busca e apreensão emitidos na operação.

Em nota distribuída à imprensa, já como governador em exercício, Castro lamenta os acontecimentos e afirma estar com a consciência tranquila e totalmente à disposição para colaborar com as investigações.

"Advogado de formação, ele confia na Justiça e na garantia ao amplo direito de defesa a todos os envolvidos para que os fatos possam ser devidamente esclarecidos para a sociedade", diz a nota.

"Cláudio Castro conduzirá o estado com transparência e responsabilidade para que a economia e os cidadãos não sejam afetados e reitera a importância do respeito ao cumprimento do devido processo legal, pilar da democracia", acrescenta.

Com informações da Agência Brasil e governo do Rio de Janeiro.

> STJ foi induzido a afastamento por “uso político da PGR”, diz Witzel

 

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!