Gilmar Mendes vai analisar pedido de liberdade de Queiroz ao STF

A defesa de Fabrício Queiroz pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a liberdade do ex-assessor de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) acusado de operar um esquema de rachadinha no gabinete do então deputado estadual. Queiroz chegou a ser preso, mas está em prisão domiciliar por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O pedido de liberdade ao STF será analisado pelo ministro Gilmar Mendes. As informações são do portal G1.

> Psol pede CPI para investigar cheques de Queiroz a Michelle Bolsonaro

Nos últimos dias, essa não foi a única ação da defesa de Queiroz. Os advogados também protocolaram no STJ um pedido para que o processo seja redistribuído para outro relator e que a prisão seja revogada. A solicitação se dá em função da licença médica do ministro Felix Fischer, atual relator do processo.

"Desde a concessão da medida liminar nos presentes autos, os pacientes se encontram em cumprimento da prisão domiciliar, com estrita observância de todas as medidas cautelares pessoais impostas e, nesse período, foram interrogados pelos eminentes promotores públicos na data de 15 de julho, coadjuvando sem empecilhos o trâmite regular do procedimento investigatório", diz a petição.

Uma reportagem publicada na sexta-feira (7) pela revista Crusoé mostrou que o ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro depositou pelo menos 21 cheques na conta da primeira-dama, Michelle Bolsonaro. As transações, feitas entre 2011 e 2018, somam R$ 72 mil.


 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!