Geddel vira réu por improbidade administrativa no caso Calero

A Justiça Federal em Brasília aceitou hoje (9) denúncia do Ministério Público Federal (MPF) e tornou réu o ex-ministro Geddel Vieira Lima por improbidade administrativa. A decisão foi proferida pela juíza Diana Wanderley, da 5ª Vara Cível do Distrito Federal.

Na denúncia, o MPF acusa Geddel de pressionar o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero a produzir "parecer técnico favorável aos seus interesses particulares". O caso levou o ex-ministro a pedir demissão em novembro de 2016, quando Geddel também negou as acusações.

PF encontra malas recheadas de dinheiro em endereço atribuído a Geddel Vieira Lima

Apelidado de Suíno, Geddel era desafeto de Renato Russo na escola

Na época, o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero deu entrevista alegando que sofreu pressão por parte de Geddel para liberar a construção de um edifício de alto padrão em Salvador. O empreendimento foi embargado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) por estar localizado em área tombada como Patrimônio Cultural da União.

Os construtores queriam erguer 31 andares, mas o instituto só autorizou a construção de 13.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!