Fux manda à 1ª instância ação contra candidatura de Renan

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), mandou à Justiça Federal de Brasília, em primeira instância, uma petição para que o senador Renan Calheiros (MDB-AL) não possa concorrer à presidência do Senado, em 1º de fevereiro.

A ação foi protocolada pelo Movimento Brasil Livre (MBL), que afirma que o parlamentar, "alvo de 14 investigações, não tem idoneidade e reputação ilibada". No plantão do STF, que está em recesso, Fux recebeu o pedido na última terça (15) e o afirmou nesta segunda (21) que o caso não é de competência da Corte.

Apesar dos questionamentos, Renan afirmou no Twitter, após a notícia da decisão de Fux, que não pretende concorrer ao comando da Casa. "Olha, não quero ser presidente do Senado. Os alagoanos me reelegeram para ser bom senador, não presidente. Já fui várias vezes, em momentos também difíceis. A decisão caberá à bancada, e temos outros nomes", publicou.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!