Deputado bolsonarista é preso em operação que apura falso atentado

O deputado Loester Trutis (PSL-MS), foi detido na manhã desta quinta-feira (12) pela Polícia Federal, em Campo Grande. O parlamentar é um dos alvos da Operação Tracker, que investiga um suposto atentado sofrido pelo próprio deputado, em fevereiro deste ano.

Segundo informações do portal G1 , a PF cumpriu hoje pela manhã dez mandados de busca e apreensão no Mato Grosso do Sul e em Brasília. Na casa de Loester, agentes encontraram um objeto que pode ser uma arma não regularizada, por isso a detenção.

Assessores do deputado confirmaram as informações ao Congresso em Foco, mas não deram mais detalhes sobre o caso. Loester Trutis é membro da Frente Parlamentar Mista da Segurança Pública, a bancada da bala, na Câmara.

Atentado

Em fevereiro, o carro em que estava o deputado e seu motorista foi alvo de cinco tiros. Um inquérito foi aberto pela Polícia Federal para apurar a origem do atentado. Ninguém se feriu.

"O deputado conseguiu revidar o ataque. Apesar da emboscada, todos estão bem e sem ferimentos. O Batalhão de Operações Especiais (Bope) fez a retirada do local e a Polícia Federal já está acompanhando o caso", disse um texto publicado na rede social do deputado à época.

De acordo com a ferramenta Radar do Congresso, Trutis é um dos deputados mais alinhados aos posicionamentos do presidente Jair Bolsonaro na Câmara. O parlamentar tem índice de governismo de 83%, acima da média da casa, que é de 72%.

> Polícia Federal investiga atentado contra deputado do PSL

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!