Celso de Mello lembra Alemanha e pede resistência a “abjeta ditadura”

Ministro do Supremo Tribunal Federal desde 1989, o decano Celso de Mello enviou mensagem a colegas da corte (veja a íntegra mais abaixo), alertando para o risco de uma "intervenção militar, como pretendida por bolsonaristas e outras lideranças autocráticas que desprezam a liberdade e odeiam a democracia".

Segundo o ministro, isso nada mais é "senão a instauração, no Brasil, de uma desprezível e abjeta ditadura militar". No texto, Celso de Mello compara o momento vivido pelo Brasil com o da Alemanha de Adolf Hitler.
"Guardadas as devidas proporções, o 'ovo da serpente', à semelhança do que ocorreu na República de Weimar (1919-1933) parece estar prestes a eclodir no Brasil", afirma o ministro, que se aposentará este ano.
"É preciso resistir à destruição da ordem democrática, para evitar o que ocorreu na República de Weimar quando Hitler, após eleito pelo voto popular e posteriormente nomeado pelo presidente Paul von Hindenburg como chanceler da Alemanha, não hesitou em romper e em nulificar a progressista, democrática e inovadora Constituição de Weimar, impondo ao país um sistema totalitário de Poder", ressaltou.

Ao lado do ministro Alexandre de Moraes, Celso de Mello foi um dos principais alvos de manifestantes bolsonarisas neste domingo (31) em ato que contou com a presença do próprio presidente da República. O decano do Supremo é relator do inquérito contra Bolsonaro que apura se ele tentou interferir politicamente na Polícia Federal, conforme acusação do ex-ministro Sergio Moro.

Veja abaixo a cópia da mensagem, revelada pelo jornalista Diego Escosteguy, do site Vortex:

"GUARDADAS as devidas proporções, O “OVO DA SERPENTE”, à semelhança do que ocorreu na República de Weimar (1919-1933) , PARECE estar prestes a eclodir NO BRASIL ! É PRECISO RESISTIR À DESTRUIÇÃO DA ORDEM DEMOCRÁTICA, PARA EVITAR O QUE OCORREU NA REPÚBLICA DE WEIMAR QUANDO HITLER, após eleito por voto popular e posteriormente nomeado pelo Presidente Paul von Hindenburg , em 30/01/1933 , COMO CHANCELER (Primeiro Ministro) DA ALEMANHA (“REICHSKANZLER”), NÃO HESITOU EM ROMPER E EM NULIFICAR A PROGRESSISTA , DEMOCRÁTICA E INOVADORA CONSTITUIÇÃO DE WEIMAR, de 11/08/1919 , impondo ao País um sistema totalitário de poder viabilizado pela edição , em março de 1933 , da LEI (nazista) DE CONCESSÃO DE PLENOS PODERES (ou LEI HABILITANTE) que lhe permitiu legislar SEM a intervenção do Parlamento germânico!!!! “INTERVENÇÃO MILITAR”, como pretendida por bolsonaristas e outras lideranças autocráticas que desprezam a liberdade e odeiam a democracia, NADA MAIS SIGNIFICA, na NOVILÍNGUA bolsonarista, SENÃO A INSTAURAÇÃO , no Brasil, DE UMA DESPREZÍVEL E ABJETA DITADURA MILITAR !!!!"

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!