Brasil tem mais de 773 mil encarcerados e as vagas não atendem a demanda

O Brasil tem 777.3151 encarcerados no sistema penitenciário e nas carceragens das delegacias. O número total de presos não consegue ser atendido pelos presídios brasileiros que possui um déficit total de 312.125 vagas. A maioria dos presos (758.676 ) estão em sistemas penitenciários e cumprem a pena em regime fechado (45,92%). Entre os prisioneiros, quase todos são do sexo masculino (95,33%). Os dados são relativos entre janeiro e junho de 2019; os dados do mês de junho do ano passado foram divulgados, hoje (14), pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), órgão ligado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, liderado pelo ministro Sergio Moro.

Preso terá de pagar por suas despesas, decide comissão do Senado

O levantamento do Depen revela que o Brasil possui um déficit de 312.125 vagas nos presídios. Essa não é a primeira vez que faltam vagas nas prisões brasileiras. Dados de 2018 mostram que o total de vagas no sistema penitenciário não atendia a quantidade de presos, faltavam 289.522 vagas para atender a todos os 744.216 presos daquele ano.

Estados com maior número de presos

São Paulo está em primeiro lugar dentre os estados com maior população de presos em regime. São 233.755 mil pessoas. Em segundo lugar está Minas Gerais com 78,003, seguida do Rio de Janeiro (59,966); Rio Grande do Sul (40,687); Ceará (33,727) e Pernambuco (33,555).

Mulheres no cárcere

O número de mulheres presas teve um aumento em relação aos anos anteriores. Em 2019, foram 37,8 mil presas, contra 36,4 mil em 2018. Esses dados mostram uma interrupção na diminuição do número de mulheres presas que tinha sido registrado últimos anos.

 

 

 

 

Prisão por crimes incidentes

A maior parte de incidência de prisão é por crimes relacionados à drogas (39,42%). Esse tipo de crime se mostra  maioria entre os crimes praticados mais de uma vez por homens e mulheres. Crimes contra o patrimônio possuem a segunda maior porcentagem com 36,74% crimes incidentes registrados.

Outros crimes

Entre os crimes considerados como hediondos e equiparados, o crime de tráfico de drogas é o mais cometido, com um total de 38,26%. Tráfico internacional de drogas (27,53%), crimes violentos (36,59%) e roubo qualificado (19,84%) também estão entre os crimes mais praticados.

Confira o levantamento na íntegra

>Jornalistas que investigam morte de Adriano da Nóbrega são detidos pela PM

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!