PGR apurará se Abin produziu relatórios para defesa de Flavio

A Procuradoria-Geral da República (PGR) incluiu, em uma apuração já em aberto dentro do Ministério Público Federal, novas suspeitas se a defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) recebeu relatórios de orientação da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). A denúncia foi revelada nesta sexta-feira pela Revista Época.

"As novas informações divulgadas sobre o caso foram juntadas à notícia de fato já instaurada na PGR", disse o alto comando do MP em nota. Por se tratar de investigação sigilosa, não há maiores informações sobre o andamento da notícia-crime, mas a PGR disse aguardar manifestação dos parlamentares sobre o tema.

Desde ontem, bancadas como a do Cidadania, do PT e da Rede ingressaram com algum tipo de ação contra o General Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e que lidera a Abin. A suspeita é que o órgão de Estado estaria interferindo em uma investigação contra o filho do presidente, acusado de liderar um esquema de "rachadinhas"na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).


> Desconfiança com governo Bolsonaro trava acordo com Mercosul, diz embaixador da UE
> Prefeito de Nilópolis tem morte cerebral causada por Covid-19

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!