Luiz Fux vai redistribuir inquérito sobre Bolsonaro ainda hoje

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, determinou nesta terça-feira (20) a redistribuição do inquérito 4831 que estava sob a relatoria do ministro Celso de Mello. Na prática, Fux quer impedir que o ministro indicado por Jair Bolsonaro seja relator do caso, que investiga se houve interferência do presidente na Polícia Federal.

A redistribuição deve ocorrer ainda hoje pelo sistema eletrônico do STF. A movimentação acontece "a pedido dos advogados do ex-ministro Sérgio Moro, e em função da celeridade inerente a um inquérito", diz o STF em nota.

Kassio Nunes Marques, indicado por Bolsonaro a ocupar a cadeira no STF, será sabatinado no Senado nesta quarta-feira (21).

Inquérito

Após o desembarque do Ministério da Justiça e Segurança Pública em abril, Sergio Moro disse que Jair Bolsonaro tentou interferir na Polícia Federal. O inquérito estava sob relatoria do então decano do STF, Celso de Mello, que chegou a divulgar o vídeo de uma reunião ministerial de 22 de abril onde o presidente menciona a PF no Rio de Janeiro.

Celso de Mello se aposentou no último dia 13 e, caso ocupe sua cadeira, Kassio Nunes Marques deve herdar todo o seu acervo de processos.

> Senador protocola voto contrário à indicação de Kássio Nunes Marques

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!