Gilmar Mendes manda soltar irmão de Beto Richa e outros sete suspeitos

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes mandou soltar, nesta sexta-feira (5), José Richa Filho, irmão de Beto Richa, ex-governador do Paraná e candidato ao Senado pelo estado. Outras sete pessoas também foram beneficiadas pela decisão do ministro.

Gilmar também concedeu salvo-conduto para os investigados, que não poderão ser presos novamente pelas mesmas acusações.

José Richa Filho e mais 14 pessoas foram presas no dia 26 de setembro, no âmbito da Operação Integração, parte da 55ª fase da Lava Jato. Além das prisões, a Polícia Federal cumpriu 73 mandados de busca e apreensão para investigar denúncias de corrupção em contratos de pedágio de rodovias do Paraná.

Na despacho (íntegra), o ministro atendeu ao pedido de liberdade feito pela defesa dos acusados. Segundo Gilmar, a prisão violou entendimento anterior do ministro, que determinou a soltura de Beto Richa.

O ex-governador do Paraná foi preso em 11 de setembro, em Curitiba, bem como a sua mulher Fernanda Richa e seu ex-chefe de gabinete Deonilson Roldo.  As três prisões têm relação com as investigações sobre o programa Patrulha Rural. Três dias depois, o ministro Gilmar Mendes determinou a soltura de Richa, de sua mulher e de mais 13 pessoas.

Com informações da Agência Brasil.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!