Barroso pede eleição sem ódio e fake news: “Capaz de comprometer a democracia”

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luis Roberto Barroso, fez pronunciamento de rádio e TV (veja a íntegra mais abaixo) na noite deste sábado (26), em que alertou o eleitor para os ricos de dois vírus: o da pandemia e o das fake news (notícias falsas). A campanha eleitoral começa neste domingo (27) em todo o país.

“Há um outro vírus que ronda as eleições, capaz de comprometer não a saúde pública, mas a própria democracia. Trata-se das notícias falsas, das campanhas de desinformação e de difamação”, disse.

O ministro pediu que candidatos e eleitores façam uma campanha limpa e sem ódio, em favor da democracia. “Vamos fazer uma campanha com debate público de qualidade, franco e robusto, mas com respeito e consideração pelas pessoas e por suas ideias, mesmo que diferentes das nossas.”

Barroso, que também é ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), destacou os cuidados que serão tomados pela Justiça eleitoral ao longo do processo de escolha de prefeitos e vereadores e recomendou distanciamento social e outras medidas preventivas contra o coronavírus.

“A principal forma de transmissão da doença ocorre quando uma pessoa fala ou respira próxima da outra. Por essa razão, as recomendações mais importantes são: evitar aglomerações, manter distância mínima de 1 metro das outras pessoas e sempre utilizar máscara. Além disso, reuniões devem ser feitas em lugares abertos e deve-se evitar a distribuição de impressos. Sempre que possível lave as mãos ou utilize álcool gel após ter contato com alguém ou com algum objeto. Com esses cuidados, fica minimizado o risco de contaminação”, declarou.

 

Conheça os cotados para a vaga de Celso de Mello no STF

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!