Estudantes protocolam pedidos de impeachment em série contra Bolsonaro

Mais de 40 centros acadêmicos de Direito de universidades brasileiras como Universidade de Brasília (UnB), Universidade de São Paulo (USP), a Federação Nacional dos Estudantes de Direito (FENED) e advogados voluntários se uniram em uma ação coordenada para, neste dia 31 de março, aniversário do Golpe Militar de 1964, protocolar diversos pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro.

Os estudantes afirmam que o presidente banalizou os crimes de responsabilidade previstos na Constituição. "Crimes de responsabilidade em série são merecedores de denúncias em série. Impeachment em massa para que o Brasil consiga superar a maior ameaça à democracia e aos direitos fundamentais dos últimos 30 anos!", afirma o grupo em site.

> Leia a íntegra do pedido de impeachment do estudantes da UnB

Nesta quarta-feira (31), além dos pedidos de impeachment protocolados na Câmara, o grupo estendeu uma faixa de 20 metros na Esplanada dos Ministérios em Brasília escrita "estudantes de Direito pelo impeachment".

O grupo também lançou um site com uma plataforma para disparar e-mails pressionando os 341 parlamentares que ainda não se pronunciaram a favor do saída do presidente. No site, o grupo também expõe os partidos que apoiam o presidente.

>Na CCJ, oposição critica golpe de 64, cobra Bia Kicis e adia votações

>Oposição pede impeachment de Bolsonaro por “cooptação” das Forças Armadas

Continuar lendo