DEM abandona Baleia e Maia, que ameaça encaminhar pedidos de impeachment

A eleição para presidência da Câmara e do Senado nesta segunda-feira (1) ganhou um novo ingrediente às vésperas da votação. O DEM decidiu desembarcar da candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP) para se declarar neutro na disputa.

Em reunião tensa na residência oficial do presidente da Câmara, na noite desse domingo (31), o presidente da sigla, ACM Neto, informou ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que 16 dos 31 deputados do partido haviam decidido apoiar Arthur Lira (PP-AL). Para evitar uma divisão maior, ACM diz que optou por declarar neutralidade.

A decisão irritou Maia, padrinho da candidatura de Baleia. Segundo relatos feitos por lideranças políticas no encontro, Maia disse que poderá dar encaminhamento aos pedidos de impeachment de Bolsonaro nesta segunda, em suas últimas horas à frente da Casa. Também afirmou que pretende deixar o DEM.

O deputado se sentiu traído pelos colegas. O PT, que também se fazia presente na reunião e apoia a candidatura do líder do MDB, também ameaça abandonar a candidatura de Rodrigo Pacheco (DEM-MG) no Senado. Os senadores petistas estão apoiando Pacheco contra Simone Tebet (MDB-MS). A eventual troca de lado do PT no Senado poderia dar mais fôlego a Simone Tebet, que enfrenta dificuldades para alavancar sua candidatura e perdeu semana passada o apoio do MDB.

>O que você precisa saber sobre os candidatos a presidente da Câmara e do Senado

>Líderes do Congresso preferem Mourão a Bolsonaro, aponta pesquisa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!