“Vai governar como?”, diz Bebianno sobre Joice não ser líder de Bolsonaro

O ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência e ex-presidente nacional do PSL, Gustavo Bebianno, criticou nesta sexta-feira (18) o presidente Jair Bolsonaro por destituir Joice Hasselmann (PSL-SP) da liderança do governo no Congresso Nacional.

“Perdeu mais uma aliada. Time do eu sozinho é inviável. Vai governar como, dará um golpe?”, disse ao Congresso em Foco.

O substituto de Joice no cargo é o senador Eduardo Gomes (MDB-TO). A decisão do presidente Jair Bolsonaro aconteceu após Joice não apoiar a iniciativa de colocar Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) como líder do partido na Câmara. O atual líder, Delegado Waldir (GO), trava uma briga para manter o cargo.

A crise na sigla foi destacada pelo Congresso em Foco em setembro, quando deputados revelaram ao site que a situação dentro do partido era de racha e possível debandada.

O clima piorou no dia 8 de outubro, quando Bolsonaro disse para um seguidor esquecer a sigla e que o presidente do partido, Luciano Bivar, estava queimado. Desde então, aliados de Bolsonaro e de Bivar travam uma disputa interna. A última delas, acirrada desde ontem, é pela função de líder da bancada na Câmara.

Diante de todo impasse envolvendo a liderança do PSL, um parecer da Secretaria-Geral da Mesa da Câmara sustenta que, até o momento, Delegado Waldir segue líder da legenda na Casa. A decisão foi tomada com base técnica, uma vez que a lista apresentada pela ala bivarista, que é a favor de Waldir, teve mais assinaturas validadas do que a apresentada em favor do filho do presidente, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

Horas depois de não ser mais líder do governo, a deputada disse em mensagem publicada em sua conta no Twitter que atuou para salvar o presidente Jair Bolsonaro de um processo de impeachment, que conteve inúmeras crises no governo e que sabia que “poderia esperar a traição”. “Não me importo com ingratidão. Meu couro é duro”, escreveu, em recado ao presidente, mas sem citar o nome dele.

Ela condicionou a manutenção do seu apoio ao presidente. “Continuo firme no combate à corrupção e apoio o PR @jairbolsonaro enquanto ele realmente quiser combater a corrupção, sem jeitinho, sem flexibilizar, sem carteiradas, sem protecionismo a quem quer que seja. Se houver esse compromisso mantido com o Brasil, seguiremos juntos”, publicou.

Catarse
Eduardo GomesGustavo BebiannoJair BolsonaroJoice HasselmannMDBPSL