TSE arquiva uma das oito ações contra chapa Bolsonaro-Mourão

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, nesta terça-feira (23), pela improcedência e arquivamento de uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) ajuizada pela coligação O Povo Feliz de Novo (PT/PCdoB/Pros) contra o então candidato à presidência em 2018 Jair Bolsonaro e seu vice, Hamilton Mourão.

Na ação, que apontava suposto abuso do poder econômico decorrente da colocação de dezenas de outdoors em várias cidades do país na campanha eleitoral daquele ano, a coligação pedia a cassação dos diploma e a inelegibilidade dos investigados pelo prazo de oito anos. A decisão foi unânime pelos ministros Og Fernandes, Luís Felipe Salomão, Tarcísio Vieira de Carvalho Neto, Sérgio Banhos, Edson Fachin, Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso.

Além dessa ação, ainda há outras sete no TSE que pedem a cassação da chapa Bolsonaro-Mourão. O Planalto foi procurado para comentar o tema, mas até o momento não respondeu ao pedido da reportagem.

Processo

Na ação, o PT afirmava que tinha sido instalados de forma irregular dezenas de outdoors com mensagens favoráveis a Jair Bolsonaro em pelo menos 33 municípios de 13 estados. Apuração do Ministério Público Eleitoral encontrou 179 outdoors de apoio a Bolsonaro em 25 estados. O partido também alegava que a "uniformidade das peças publicitárias" revelaria a "existência de uma ação orquestrada, a escapar da singela manifestação de apoiadores desavisados".

Com informações do Tribunal Superior Eleitoral.

> Senado aprova PEC de adiamento das eleições de 2020. Texto vai à Câmara

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!