Servidores acessaram irregularmente dados fiscais de Bolsonaro e familiares, diz Receita Federal

A Receita Federal divulgou nota, nesta noite (5), para informar que dois servidores da instituição acessaram dados fiscais do presidente Jair Bolsonaro e de integrantes de sua família "sem motivação legal". De acordo com o órgão, foi aberta uma sindicância para apurar as circunstâncias em que o episódio ocorreu.

"A sindicância concluiu que não havia motivação legal para o acesso e, por esta razão, a Receita notificou à Polícia Federal ao mesmo tempo em que iniciou procedimento correicional, visando apurar responsabilidade funcional dos envolvidos", diz trecho da nota, que não detalha quais familiares foram objeto da pesquisa nem quais informações foram acessadas.

Segundo o Globo, um dos servidores investigados é Odilon Ayub Alves, lotado em unidade da cidade de Cachoeiro de Itapemirim, no sul do Espírito Santo. Odilon prestou esclarecimentos na Delegacia da Polícia Federal por cerca de uma hora e foi liberado.  O caso está na Justiça Federal. O funcionário é irmão da deputada federal Norma Ayub.

"Ele acessou o sistema inadvertidamente para ver a data de nascimento do Bolsonaro. Foi curiosidade, infantilidade, ingenuidade. Não houve vazamento de dados. Não houve acesso a patrimônio. Nada, nada, nada, nada. Tudo sem maldade. Vamos aguardar o resultado do inquérito", afirmou Yamato Ayub, irmão e advogado do servidor. Tudo não passou de uma "brincadeira", segundo ele.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!