Senador cotado para ministério diz aguardar aval de Kassab

O senador Nelsinho Trad (PSD-MS) confirmou ao Congresso em Foco que está entre os nomes que podem ocupar o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR). Segundo o congressista, a decisão deve sair somente após o Carnaval, mas apontou que o “presidente quer algum representante do Senado" na pasta.

O ex-presidente do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP), era o principal nome cotado para substituir o deputado Rogério Marinho, atual chefe do MDR, mas o senador deve assumir a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa no lugar de Simone Tebet (MDB-MS).

Para integrar o ministério, no entanto, Nelsinho Trad disse que depende da aprovação do presidente do PSD, Gilberto Kassab.  Questionado se, com a aprovação, aceitaria o convite, respondeu: “vambora!”.

Na manhã desta quinta-feira (4), o deputado Fábio Trad (PMDB-MS), irmão mais novo do senador Nelsinho, publicou em seu Twitter que “mais importante que ser ministro é refletir sobre o governo a que o ministro servirá”. “Que Deus o ilumine”, completou o deputado.

A previsão do orçamento do Ministério do Desenvolvimento Regional caiu em 2021. De acordo com o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA), que ainda deve ser analisado na Comissão Mista de Orçamento (CMO), a verba destinada à pasta reduziu de R$ 25,08 bilhões para R$ 24,17 bilhões.

O MDR é uma das pastas mais cobiçadas pelos parlamentares por ser responsável por grandes obras, o que beneficia os congressistas na realização de ações em seus redutos eleitorais. A troca ministerial faz parte do acordo que elegeu o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) à presidência do Senado.

> Comissão Mista de Orçamento deve ser instalada na próxima semana

Continuar lendo