Registro de armas cresce quase 50% desde posse de Bolsonaro

Facilitar a posse de armas foi uma das promessas de campanha do presidente Jair Boslonaro (sem partido) e um dos seus primeiros atos como presidente. Com a aprovação de uma medida provisória que facilitou a compra de armas de fogo, o número de registro concedidos bateu recorde, sendo o maior desde 1997, segundo o jornal Folha de S.Paulo.

>Morde e assopra: os altos e baixos da relação Moro-Bolsonaro

De acordo com a reportagem, os registros concedidos pela Polícia Federal aumentaram 48% até novembro de 2019. Entre essas novas autorizações não estão incluídos registros para caçadores, atiradores e colecionadores. Nesses casos, a autorização é concedida pelo Exército e o crescimento registrado foi de 8%.

O presidente Jair Bolsonaro editou oito decretos que modificam regras de porte e posse de armas no Brasil. Entre as modificações estão: o aumento da validade dos registros de cinco para dez anos; armas mais potentes passaram a ser permitidas, assim como, autorização para adolescentes praticarem tiro desportivo; permissão para o porte de armas em toda extensão de propriedade rural; e flexibilização das regras para caçadores, colecionadores e atiradores, que agora prevê a possibilidade de transporte com armas com munição.

>Davi volta atrás e comissão da reforma tributária fica para fevereiro

Campanha do Congresso em Foco no Catarse

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!