Regina Duarte ainda é secretária da Cultura. Não há previsão de saída, nem substituto

Apesar de ter anunciado seu afastamento do comando da Secretaria Especial da Cultura no último dia 20 de maio, Regina Duarte ainda não foi exonerada. A informação de sua saída da pasta e da assunção na Cinemateca Brasileira, conforme aventado pelo presidente Jair Bolsonaro pelas redes sociais, não constam no Diário Oficial da União.

Segundo informações da própria secretaria especial, Regina segue no comando da Cultura e ainda está cumprindo sua agenda, pois tem “entregas a fazer”. Em maio, quando o presidente anunciou as mudanças, o ator Mario Frias esteve em Brasília para almoçar com Bolsonaro e disse que aceitaria a função. No entanto, de acordo com informações obtidas pelo Congresso em Foco, não há uma data para a saída de Regina da pasta, tampouco um nome para substituí-la.

A partir da próxima segunda-feira (8) a secretaria especial deixa, definitivamente, o Ministério da Cidadania para se integrar ao guarda-chuva do Ministério do Turismo. O processo de transferência já acontece há algumas semanas e as equipes vêm trabalhando para a unificação de  áreas com sobreposição de funções e cargos, como as de economia criativa e de assessoria jurídica.

Na semana passada, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, disse que a nova estrutura observou critérios técnicos para o aprimoramento das duas atividades, além da integração entre as áreas. “Ao formular esta nova organização, construímos em conjunto com a equipe da Cultura, uma pasta que pudesse impulsionar essas duas atividades tão importantes para o desenvolvimento do Brasil. Além disso, ela permitirá uma melhor gestão sobre os temas a serem trabalhados”, comentou.

> Regina Duarte não deixa legado, diz ex-ministro da Cultura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!