Plenário da Alerj deve votar afastamento de Witzel na quarta-feira

O afastamento temporário do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), deve ser definido pelo Plenário da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) na próxima quarta-feira (23). A decisão unânime tomada pela comissão de impeachment da Casa ontem (17) foi publicada hoje no Diário Oficial do estado. Com isso, abriu-se o prazo para que ocorra a votação em plenário.

Witzel, que já se encontra temporariamente fora do cargo por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), será afastado por 180 dias se, ao menos, 47 dos 70 deputados decidirem pela sua retirada. A abertura do processo de impeachment, em junho, se deu por 69 votos a 0. Ontem, a comissão aprovou o relatório do deputado Rodrigo Bacellar (PSD) por 24 a 0.

Ontem, no Twitter, Witzel disse que recebeu com tranquilidade a decisão da comissão.

Em uma mensagem seguinte, o governador disse que combateu o crime organizado que tentou se instalar em seu governo – mas que vinha sendo acusado sem provas pela Alerj e pela Justiça. " O linchamento político do qual tenho sido vítima deixará marcas profundas no RJ", concluiu.

Caso o plenário vote pelo afastamento, o processo segue para a última etapa, onde uma comissão mista, composta por cinco deputados estaduais e cinco desembargadores do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), julgará o afastamento definitivo de Witzel.

>Comissão aprova relatório e processo de impeachment de Witzel vai a plenário
>Afastamento de Witzel pavimenta seu impeachment, dizem cientistas políticos

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!