Oposição entra com recurso contra Wajngarten na Comissão de Ética da Presidência

A líder da Minoria na Câmara, Jandira Feghali (PCdoB-RJ), protocolou uma representação contra o chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), Fábio Wajngarten, na Comissão de Ética da Presidência da República. Ela pede a instauração de um processo para apurar conflito de interesses no cargo, além da exoneração do publicitário.

"Os princípios da publicidade e da transparência dos atos administrativos exigem que o representado explique em que circunstâncias se deu a renovação dos contratos com as empresas clientes da FW Comunicação e Marketing", diz no recurso.

> Oposição prepara notícia-crime e convocação do chefe da Secom

Na quarta-feira (15), uma reportagem da Folha de S. Paulo revelou que Wajngarten recebe dinheiro de empresas contratadas pela própria secretaria, por meio de uma empresa da qual é sócio. De acordo com o jornal, ele já teve pelo menos 67 encontros com clientes e ex-clientes da sua empresa, durante sua gestão. O publicitário nega que haja conflito de interesses no caso.

No dia que a história foi noticiada, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se reuniu com aliados para discutir o caso e decidiu por manter Wajngarten como chefe da Secom. "Se for ilegal, a gente vê lá na frente. Mas, pelo que eu vi até agora, está tudo legal com o Fabio. Vai continuar, é um excelente profissional", afirmou o presidente, ao ser questionado sobre o assunto na manhã de quinta-feira (16).

Jandira, no entanto, acredita que o caso deve ser investigado. "Ao que tudo indica o representado não comunicou à Comissão de Ética da Presidência da República sobre os negócios da FW Comunicação e Marketing", diz no documento.

 Outros pedidos de afastamento

Além da Jandira, outros parlamentares também protocolaram pedidos de afastamento do publicitário do cargo. Na quinta, o Psol entrou com um recurso na Justiça do Distrito Federal solicitando a exoneração imediata de Wajngarten, além da anulação de todos os seus atos à frente do cargo.

Já o líder da Oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que vai protocolar um requerimento para convocar Wajngarten para prestar esclarecimentos na Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor. Ele disse também que vai protocolar uma notícia crime contra o publicitário na Procuradoria-geral da República (PGR).

> Mesmo com reajuste, Congresso vai tentar aumentar salário mínimo

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!