Onyx ainda mantém papel de articulador com Congresso

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), concilia a articulação política com a gestão do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos).

Mesmo com a transferência da função de organizar a base do governo no Congresso Nacional para o ministro da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos, Onyx irá se reunir nesta quinta-feira (12) com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Esses eventos são rotineiros e servem para o ministro se atualizar da pauta legislativa. Muitas vezes o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), também participa.

Desde quando assumiu a Secretaria de Governo em julho, Ramos se reuniu apenas uma vez com Maia e Alcolumbre.

A ideia divulgada pelo governo federal inicialmente era que o chefe da Casa Civil sairia da articulação política após a reforma da Previdência ser aprovada na Câmara, que aconteceu faz mais de um mês. No entanto, ainda há um período de transição até o general Ramos assumir completamente a função.

Hoje o general Ramos ainda está na fase de se apresentar aos congressistas e não tem assumido o protagonismo de organizar as votações de interesse do governo como a reforma tributária e o projeto de privatizações, explicou ao Congresso em Foco, a presidente do Podemos, Renata Abreu, que se reuniu duas vezes com o militar nas últimas duas semanas.

> Câmara recebe com otimismo entrada de general Ramos na articulação política

Enquanto essa transição não se completa, o ministro da Casa Civil faz seu papel em auxiliar na articulação com o Poder Legislativo.

Na quarta-feira (12), Onyx recebeu na Casa Civil o vice-líder do governo no Senado e relator da reforma tributária, Roberto Rocha (PSDB-AM). Assessor do tucano afirma que os dois trataram sobre assuntos do Maranhão, mas que a reforma tributária foi um dos temas discutidos.

O relator da comissão de Orçamento do Congresso Nacional, deputado Domingos Neto (PSD-CE), também esteve com Onyx na quarta-feira. De acordo com o pessedista, os dois discutiram o projeto de concessões à iniciativa privada do governo federal.

Domingos Neto levou para reunião o prefeito de Jijoca de Jericoacoara (CE), Lindbergh Martins (Solidariedade), cidade cujo parque deve ser incluído no PPI.

> Onyx foi covarde ao demitir ex-deputado, diz líder do PSL

> Líder do PSL no Senado defende mudança na articulação política: “O problema não é a oposição. São os aliados”

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!