Olavo de Carvalho se oferece para ser embaixador do Brasil nos Estados Unidos: “Sei fazer dinheiro”

O escritor e filósofo autodidata Olavo de Carvalho se ofereceu para assumir a vaga de embaixador do Brasil nos Estados Unidos. Em vídeo (veja mais abaixo) divulgado em seu canal nessa segunda-feira (5), Olavo disse que recusou convites do presidente eleito Jair Bolsonaro – cuja eleição apoiou – para ser ministro da Educação e da Cultura. "Eu conheço meus limites, não tenho uma grande capacidade administrativa de nada", afirmou. "Eu sei o que tem que fazer, mas não consigo ficar pensando nisso todo dia", justificou.

Olavo afirmou que tem credencial para ser embaixador do Brasil em Washington porque sabe “fazer dinheiro”. “O que o Brasil mais precisaria é de dinheiro. E, como embaixador nos EUA, eu saberia fazer dinheiro. Eu peguei alguma prática desse negócio de comércio internacional no tempo em que morei na Romênia", ressaltou. "Eu não sou um total ignorante no comércio internacional", acrescentou. O escritor é um dos ícones da direita radical no país.

Ele também disse que, como embaixador, seria um “reizinho” e que teria “autoridade total” para mandar qualquer brasileiro para fora dos Estados Unidos. Afirmou ainda que, nessa condição, teria acesso direto ao presidente e ao secretário de Estado norte-americanos. "E pronto, a petezada não tem nada a ver com isso, o que a gente combinar, vai ter que ser cumprido."

Veja o vídeo:

Por se oferecer para ser embaixador nos Estados Unidos, Olavo de Carvalho foi um dos assuntos mais comentados do Twitter no Brasil nesta manhã.

Integrante da equipe de transição já foi condenado por estelionato, preso e alvo três vezes da Lei Maria da Penha

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!