Após decisão de Moraes, governo não recorre e retira nomeação de Ramagem

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes concedeu nesta quarta-feira (29) liminar para que seja anulada a nomeação do delegado Alexandre Ramagem para direção da Polícia Federal (leia a íntegra da decisão). No começo da tarde, o governo federal publicou novo ato tornando sem efeito a nomeação de Ramagem para a PF (veja a íntegra abaixo). A exoneração dele da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) também foi cancelada, portanto, ele seguirá no comando da agência.

Em razão disso, a Advocacia-Geral da União (AGU) informou que não irá recorrer da decisão. “A Advocacia-Geral da União informa que não irá apresentar recurso em face da decisão do STF que suspendeu a nomeação de Alexandre Ramagem para a direção-geral da Polícia Federal em razão de decreto publicado na tarde desta quarta-feira (29) no DOU que revoga o ato”, informou em nota.

>Quem é Alexandre Ramagem, o novo diretor-geral da Polícia Federal

> Cadastre-se e acesse de graça, por 30 dias, o melhor conteúdo político premium do país   

A escolha de Ramagem para a PF foi o pivô da demissão de Sergio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

A decisão de Moraes acata ação movida pelo PDT, que pede a suspensão da nomeação pela proximidade pessoal do delegado com o presidente. A escolha dele para o cargo é vista como tentativa do governo de interferir nos trabalhos da Polícia Federal.

Sua nomeação foi questionada na Justiça antes mesmo de ser publicada no Diário Oficial da União, na edição de terça-feira (28), junto com a indicação de André Mendonça para o Ministério da Justiça. A oposição questiona ligações pessoais do novo diretor da PF com filhos do presidente Jair Bolsonaro investigados pela própria Polícia Federal.

De acordo com reportagem publicada no sábado (25) pelo jornal Folha de São Pauloa Polícia Federal identificou o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) como um dos articuladores do esquema de disseminação de notícias falsas. O inquérito das Fake News  é conduzido em inquérito sigiloso pelo Supremo.

Ramagem é próximo de Carlos Bolsonaro. Em uma foto no perfil do vereador no Instagram, na virada de 2018 para 2019, Ramagem aparece com a esposa e outros amigos de Carlos, entre os quais o assessor parlamentar Léo Índio, primo de Carlos.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!