Ministro da Articulação Política, general Ramos passa para a reserva

O general do Exército Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria de Governo, foi transferido a pedido para a reserva remunerada. A decisão foi Diário Oficial da União desta quinta-feira. O ministro é o principal responsável pela Articulação Política entre o Planalto e o Congresso.

>Novo marco do saneamento é publicado com 12 vetos. Veja a íntegra da lei

No Exército desde 1973, Ramos foi comandante militar do Sudeste e da 11ª Região Militar, em Brasília. Também comandou a parte militar da missão da Organização das Nações Unidas (ONU) no Haiti.

A presença de militares da ativa à frente de ministérios tem sido alvo de críticas, como as feitas no fim de semana pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), ao se referir à militarização da Saúde em meio à pandemia de covid-19. O ministro interino da pasta é o general Eduardo Pazuello, que ainda está na ativa.

Ramos anunciou em junho que passaria para a reserva. Ele alegou que havia deixado de participar de decisões estratégicas do Exército por estar à frente da Secretaria de Governo.

"Com esta decisão, afasto de forma definitiva e irrevogável, a possibilidade do meu retorno às lides da caserna, o que poderia acontecer até dezembro de 2021, como também, do recebimento de uma nova missão oriunda do Comando do Exército", afirmou.

>Sem acordo, Senado deixa caducar MP que altera regras trabalhistas na pandemia

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!