MBL pede impeachment de Bolsonaro por denúncias feitas por Moro; leia a íntegra

O Movimento Brasil Livre, MBL, vai protocolar um pedido de abertura de processo de impeachment do presidente Jair Bolsonaro (Leia a íntegra aqui).  O motivo do pedido são "as atitudes ilegais e imorais praticadas por Bolsonaro e reveladas pelo ex-ministro Sérgio Moro"

O pedido, assinado pelo deputado Kim Kataguiri (DEM-SP) e pelo advogado Rubens Nunes atribui crime de responsabilidade a Jair Bolsonaro após ele interferir no comando da Polícia Federal (PF) e tentar impedir os avanços das investigações de seus filhos, segundo o MBL.

> Primeira pesquisa após saída de Moro mostra queda na popularidade de Bolsonaro

Para Kataguiri, o MBL considera que Bolsonaro que Bolsonaro cometeu estelionato eleitoral ao prometer medidas liberais e o combate à corrupção e, na prática, interferir na Polícia Federal e propor medidas econômicas antiliberais.

Kim acredita que o apoio que Bolsonaro costura com o Centrão não será suficiente para mantê-lo no governo. Ele relembrou o movimento político que aconteceu durante o processe de impeachment de Dilma Rousseff (PT), quando o Centrão abandou a presidente ao perceber que o governo não tinha mais sustentação. Ele acredita que o mesmo esvaziamento do apoio parlamentar acontecerá com Bolsonaro.

O deputado citou duas estratégias que o MBL adotará para pressionar parlamentares: a criação de um placar de deputados favoráveis ao pedido e a realização de manifestações online, em respeito às restrições impostas pela quarentena.

Além disso, o movimento também poderá fazer um pedido de afastamento cautelar de Bolsonaro pelo crime de falsidade ideológica, já que pode ter sido usada a assinatura de Moro na exoneração de Maurício Valeixo sem seu consentimento.

> Bancada da bala defende Jorge Oliveira no Ministério da Justiça

 

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!