Jornal publica mensagens que contradizem versão de Bolsonaro sobre demissão de Valeixo

O jornal O Estado de S. Paulo publicou, no fim da tarde deste sábado (23), trechos de mensagens trocadas entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Na conversa, que aconteceu na manhã do dia 22 de abril, Bolsonaro disse a Moro que já havia decidido pela demissão de Maurício Valeixo do comando da Polícia Federal. 

> Impeachment e contratação de jovens por R$ 200: as falas de Guedes na reunião ministerial

"Moro, Valeixo sai esta semana”, escreveu o presidente, às 6h26 do dia 22 de abril. “Está decidido”, afirmou Bolsonaro em outra mensagem, enviada na sequência. “Você pode dizer apenas a forma. A pedido ou ex oficio (sic)”, finalizou o presidente, segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo.

A resposta de Moro foi enviada 11 minutos depois, às 06h37. “Presidente, sobre esse assunto precisamos conversar pessoalmente. Estou ah disposição para tanto”, disse o ex-ministro. 

Segundo informações do jornal, as mensagens estão no inquérito que apura o caso e foram retiradas do celular de Moro. O aparelho foi entregue pelo ex-ministro no depoimento que prestou à Polícia Federal.

A troca de mensagens contradiz a versão do presidente sobre a demissão de Valeixo. Desde as acusações de Moro, o governo tentou sustentar a versão de que a demissão do chefe da PF teria sido a pedido do próprio delegado.

Além disso, as mensagens mostram que a decisão de demitir Valeixo já havia sido tomada antes da reunião ministerial de 22 de abril, em que Bolsonaro criticou a falta de acesso a informações da Polícia Federal.

> Bolsonaro repreendeu diretor da PRF por nota de pesar a agente morto por covid-19

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!