Investigado por fake news, bolsonarista Allan dos Santos diz que deixou o país

O blogueiro bolsonarista Allan dos Santos afirmou, durante live realizada na madrugada desta sexta-feira (31), que está fora do país. A transmissão foi organizada pela deputada Bia Kicis (PSL-DF), e contou com a participação do youtuber de extrema-direita Bernardo Küster e do americano Ryan Hartwig, também extremista de direita. Allan dos Santos, Bia Kicis e Bernardo Küster são investigados no inquérito das fake news em andamento no Supremo Tribunal Federal (STF). Veja mais abaixo trecho do vídeo.

Allan nega ter fugido

Allan disse que deixou o Brasil após ter recebido a informação de que ministros do Supremo tinham conhecimento de que a China e a Coréia do Norte espionam o governo brasileiro, mas não comunicaram o episódio ao presidente Jair Bolsonaro. O blogueiro, no entanto, não apresentou nenhum indício de que isso tenha ocorrido. Segundo ele, sua vida está em perigo.

Os principais alvos dos ataques dele são os ministros Alexandre de Moraes, que relata o inquérito das fake news, e Luis Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a quem acusa de tramar um "golpe" para cassar a chapa de Bolsonaro e Hamilton Mourão, e o advogado criminalista Antonio Carlos de Almeida Castro, mais conhecido como Kakay.

“Se alguma coisa acontecer comigo ou com minha família, vem da embaixada da China em Brasília, do [advogado] Kakay, do Partido dos Trabalhadores, do Barroso ou do Alexandre de Moraes”, disse o blogueiro. Ele nega ter fugido e diz que agora é "correspondente internacional".

Alvo duas vezes de mandados de busca e apreensão, ele afirma que foram colocadas escutas em sua casa para espioná-lo. Allan diz que há um plano para derrubar Bolsonaro e que deixou o país para fazer a denúncia. "Estou botando minha vida em risco", disse. Dono do site Terça Livre, acusado de espalhar notícias falsas, Allan dos Santos também está na mira da CPI das Fake News, à qual já prestou depoimento. Na live ele não informou em que país está.

Allan está entre os bolsonaristas que tiveram a conta nas redes sociais hospedadas também no exterior bloqueadas por determinação de Alexandre de Moraes. Entre as contas suspensas internacionalmente também estão  a da extremista Sara Winter, a do ex-deputado federal e presidente do PTB, Roberto Jefferson, a do empresário Luciano Hang e as de Bernardo Küster, do site Brasil Sem Medo.

Allan dos Santos ataca PT, pede doações e manda beijo na CPI das Fake News

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!